Buscar

Noventa e três

O último romance de Victor Hugo! Uma dramática história sobre a Guerra Civil durante a Revolução Francesa.

É com orgulho que trazemos ao leitor o último romance de Victor Hugo, Noventa e três, novamente em uma edição impressa após décadas fora de catálogo. Foi publicado originalmente em 1874, três anos após a violência que percorreu a capital francesa durante a Comuna de Paris.


No ano de 1793, em pleno reinado do Terror, a região da Vendeia insurge-se contra a Revolução Francesa, travando uma sangrenta guerra civil, que pôs em lados opostos cidadãos do mesmo país. Nesse romance, temos de um lado o Marquês de Lantenac, líder da contrarrevolução realista, e de outro, seu sobrinho Gauvain, chefe de um batalhão revolucionário; dois familiares em lados opostos de um conflito bárbaro. A luta entre campo e cidade, entre brancos e azuis, entre tradição e revolução — e os inocentes vitimados no conflito — é o tema deste que foi o último romance de Victor Hugo, publicado em 1874.

O livro expõe o conflito entre duas visões de mundo, o realismo reacionário, representando a tradição, o campo, a religião e a nobreza, opondo-se ao republicanismo revolucionário, que velozmente destruía as antigas hierarquias, trazendo – e muitas vezes impondo – os novos valores de igualdade e cidadania. Mesmo sendo um defensor da Revolução, Victor Hugo não se omitiu quanto aos seus erros e suas contradições.

No triunfo que começava a despontar, duas formas de república achavam-se em face uma da outra, a república do terror e a república da clemência, uma querendo vencer por meio do rigor e a outra por meio da doçura. Qual delas prevaleceria?

Traduzido por um Imortal da Academia Brasileira de Letras

A tradução apresentada é a feita por Salvador de Mendonça (1841 – 1913), publicada originalmente pelas Edições Garnier no mesmo ano. Salvador de Meneses Drummond Furtado de Mendonça foi advogado, jornalista, diplomata, romancista e tradutor, além de fundador da Academia Brasileira de Letras, sendo o primeiro ocupante da cadeira número 20.


Edição comentada e ilustrada

Nossa edição é uma edição especial, em capa dura, com notas explicativas que ajudam a contextualizar a obra, além de ricamente ilustrado: são em torno de 120 ilustrações originais, incluindo três desenhos de autoria do próprio Victor Hugo.